skip to Main Content

Chutebol & Poesia

‘Campeonato’
Nos jardins da Praça da Matriz, os meninos
urinavam socialmente.
A gente fazia campeonato para ver quem 
mandava urina mais longe.
O menino que mandasse mais longe era
campeão.
Mas não havia taça nem medalha.
Umas gurias iam ver por trás dos muros
a competição.
Acho que elas tinham alguma curiosidade
ou inveja porque não podiam participar 
do campeonato.
Os meninos ficavam sérios como se estivessem defendendo a pátria naquele momento.
As meninas cochichavam entre elas e 
corriam de lá pra cá, rindo.
O campeonato só era diferente da Fórmula Um
Porque a gente não tinha patrocinadores.
*
As coisas muito claras me noturnam.
[Manoel de Barros, Poesia completa, 2010]
This Post Has One Comment
  1. Agora isso deve ser bulling… Sinceramente, ando cheia com essa história… Cuidado, estar cansada da história de bulling tb pode ser bulling… Argh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top