skip to Main Content

Copa Futsal 2014: Resultados da 4a Rodada

Prezados Torcedores Responsáveis,
Chegamos ao final da fase classificatória desta eletrizante Copa do Mundo de Futsal 2014! A partir de agora, somente as equipes classificadas (os 04 primeiros de cada categoria) seguirão na competição – a disputa das semifinais e finais será no mesmo dia: 06 de Dezembro (Sábado). A classificação geral foi enviada por e-mail, ok? Todos os jogadores receberão medalhas de participação. Logo abaixo, os resultados e comentários da rodada, com direito a um vídeo muito legal!
[Austrália: 1o lugar no grupo!]
Suíça 1×0 Alemanha [sub-10] – Classificada em 4o lugar.
Espanha 0x1 Croácia [sub-10] – 10 o lugar.
Itália 4×1 Rússia [sub-10] – Classificada em 2o lugar.
Austrália 2×1 México [sub-12] Classificada em 1o lugar.
Peru 2×0 Bolívia [sub-12] – 5o lugar.
Japão 2×3 Polônia [sub-14] – Classificado em 3o lugar.
Uruguai 1×5 Argentina [sub-12] – 7o lugar.
*Comentários
A Copa do Mundo de Futsal é uma competição muito dura, que vem exigindo melhor performance a cada ano. É neste contexto que procuramos preparar os jogadores a partir da socialização, do brincar de bola, das disputas internas e do espírito esportivo para poder amortecer os revezes e as frustrações que, inevitavelmente, acontecem num momento como este. Procuramos passar aos alunos que cabem a alegria da vitória e a dor da derrota – com lágrimas, se assim for; o que não cabe é o desespero. Que as falhas existem e vão existir, a começar pelos treinadores. Os árbitros erram e os jogadores, também. Quem não erra é quem não joga.
Gostaríamos ainda de lembrar que a Copa do Mundo de Futsal (a ‘Copinha’, como é carinhosamente chamada) é um torneio realizado por professores amigos entre si, que jamais pretenderiam tirar vantagens indevidas, quaisquer que elas fossem: idade/tamanho dos jogadores, arbitragem, enfim… repudiamos qualquer comentário neste sentido. Ali se ganha e se perde na bola!
Isto posto, podemos dizer que a Suíça  fez uma partida com muita raça, aplicada taticamente como fez ao longo de toda a competição. Venceu pelo placar mínimo um jogo pra lá de difícil e, com méritos, beliscou a última vaga da categoria para as semifinais! 
A Espanha teve um jogo muito parecido – só que perdeu pelo placar mínimo. Jogou com bravura, não desistiu de buscar o resultado em momento algum. Mandou uma bola que explodiu no travessão no final, mas não conseguiu a classificação. Fica com a lembrança de uma participação aguerrida e honrada. Cumpriram com nosso planejamento de jogo, puderam aprender mais. A torcida percebeu e aplaudiu os jogadores! 
Já a Itália fez bonito de outro jeito: goleou por 4×1 e classificou-se com sobras, em segundo lugar. Não deu chances ao adversário, impôs seu ritmo de jogo e passa com ótimas credenciais às semifinais da competição.
Seguimos com a equipe do Peru que, assim entendemos, fez a melhor partida em sua participação no torneio. Jogou contra um dos favoritos da Copa (sim, a Bolívia havia feito partidas de encher os olhos) e não se encolheu: apresentou uma postura equilibrada entre defesa e ataque; uma disposição que fez falta em outros jogos; e só não se classificou pelo saldo de gols – ficou 01 gol atrás do 4o colocado em seu grupo. 
Futebol é duro… Mas olha só que legal: o André Castro, pai do nosso aluno Vitor Castro, mandou pra nós um vídeo com o segundo gol do Peru, que reproduzimos abaixo. Passe do Vitor Castro e gol do Paulo Zonenschein!
Mas tem mais: a Austrália, que começou o torneio empatando, simplesmente emplacou 03 vitórias consecutivas e, em mais uma virada sensacional (pra cima do até então líder México), abocanhou a liderança da categoria, chegando às semifinais com muita moral! 
Já o Uruguai, que contava com alguns jogadores acostumados a frequentar (e ganhar) as finais da Copa em diversas ocasiões, infelizmente não se encontrou. Apresentou bons e maus momentos e foi, assim como percebemos, a equipe que mais sentia emocionalmente as dificuldades. Isso de fato influiu nas tentativas de, como se diz na gíria do futebol, tentar ‘achar’ um time.  
Bem, parece que não achamos. Evidente que os jogadores se esforçaram, treinaram, visivelmente queriam vencer. Mas tem vezes que não dá e, esse ano, não deu. Jogou contra uma Argentina novamente inspirada e não conseguiu encaixar a marcação treinada. Perdeu gols, chegou a endurecer a partida no início do segundo tempo, mas depois… desmoronou. Fica a experiência para podermos, todos, resistir melhor e com maior lucidez nas horas ruins.  
Fechando a rodada, tivemos ainda o Japão, que fez uma partida emocionante e com belas jogadas: saiu perdendo por 2×0, se reorganizou e empatou, teve uma grande chance para virar mas, no final da partida, levou um gol numa bobeada da defesa. Destaque para o lindo lençol aplicado pelo Pedrinho Manhães. Ganhou aquele ‘oooh!’, que faz a arquibancada. Ainda assim se classifica com méritos e vai em busca do caneco, podem apostar! O time cresceu muito ao longo do torneio. 
No mais, nossa Copa do Mundo de Futsal é que nem carnaval: tem todo ano! Aos que se classificaram, seguimos em busca da decisão. Aos que já se despediram, compartilhamos o empenho, o suor, os sorrisos e as lágrimas. Convocamos para ficar na torcida! Que cada um possa se apropriar da experiência da competição à sua maneira, seguido em frente nas desventuras deliciosas de quem gosta de correr atrás da bola! 
Obrigado às famílias pelo apoio de sempre. Sem vocês, nada disso poderia funcionar.
Aquele abraço, saudações esportivas
This Post Has 6 Comments
  1. Mais uma vez parabéns pelo seu Trabalho, que se estende à um plano muito maior e sutil do que as 4 linhas do campo encerram e cujos resultados e influências seguem pela Vida como um belo aprendizado humano.

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top