skip to Main Content
Copinha 2018: Resultados Da 3a Rodada

Copinha 2018: Resultados da 3a Rodada

Prezados Torcedores Responsáveis,

Seguem abaixo os resultados e comentários da 3a rodada da Copinha 2018! Nosso álbum, com mais fotos e vídeos, está em https://photos.app.goo.gl/mCg9nQn6rxZaCzDa7

Suécia 2×2 Holanda (sub-14)

Jogo disputadíssimo! Nosso time começou valorizando a posse de bola, colocando em prática os treinamentos do mês. Ainda assim, o forte time da Holanda abriu o placar. Em desvantagem, fomos em busca do gol e, com a bola no chão e tranquilidade, conseguimos não só o primeiro gol como também a virada! Nos mantivemos firmes na marcação, mas fomos vazados já no fim do jogo, em chute que desviou na cabeça do ala adversário e morreu no fundo do gol. No decorrer da partida, notamos amadurecimento da equipe e melhor toque de bola. Vamos com tudo em busca da classificação!

Inglaterra 2×1 Espanha (sub-8)

Na tônica desta rodada, um jogo pra lá de equilibrado. Tivemos o controle a maior parte do tempo, mas quem abriu o placar foi a boa equipe adversária. Seguimos fazendo nosso trabalho de marcação aplicada e saída pelos lados da quadra, até achar um gol em jogada de escanteio. A partir daí pressionamos, em especial no segundo tempo. A Espanha também jogava bem, inclusive mandou uma bomba na nossa trave! Mas, já no final, após outro escanteio, mais um gol e a definição da partida! A Inglaterra é líder da categoria e vai em busca do título!

Panamá 1×2 Sérvia (sub-14)

Enfrentamos uma equipe muito forte e habilidosa. Apresentamos bom padrão de jogo na etapa inicial e aproveitamos para abrir o placar. O Panamá marcava com inteligência e se movimentava bem. Na segunda etapa, no entanto, a marcação não manteve a consistência, e começamos a perder bolas pelo meio da quadra. A Sérvia aproveitou o melhor momento no jogo para empatar e virar, em jogadas individuais. Não conseguimos reagir. O Panamá ainda tem chances e vai em busca da classificação na última rodada!

Marrocos 2×2 Bélgica (sub-8)

Enfrentando excelente equipe adversária, bem treinada e com ótimos jogadores, nossa seleção esteve à frente do placar quase o jogo todo. Saímos na frente em jogada individual do fixo Pedro Brotas, que sofreu dura marcação individual durante toda a partida. O jogo se manteve equilibrado, sem muitas chances de gol, até a Bélgica conseguir furar nosso bloqueio e empatar a partida. Com  marcação firme, a Bélgica parecia que não iria ceder o gol. Mas, em lance de lateral, chegamos ao 2×1. A seleção adversária veio com tudo e, usando goleiro-linha, pressionou nosso time com chutes de longe. No final do jogo sofremos o empate: um chute forte do meio da quadra, vindo do goleiro deles, surpreendeu o nosso arqueiro. No saldo geral fizemos uma boa partida – e buscaremos o título na próxima rodada!

Coréia do Sul 1×3 Argentina (sub-10)

Jogamos contra o líder da categoria, que tem ótimo padrão de jogo. Demoramos um pouco para encaixar a marcação combinada, mas quando o fizemos endurecemos a partida. Ainda assim, levamos dois gols em falhas de marcação individual no primeiro tempo. Após o intervalo, mais organizados e menos afoitos, tivemos tranquilidade para não desistir da partida e encostar no placar. Pelo volume de jogo poderíamos ter empatado mas, em jogada de escanteio e nova falha na marcação, a Argentina definiu o placar. A Coréia ainda tem chances e vai buscar a classificação na última rodada!

Peru 0x4 Suíça (sub-10)

Jogamos muito desfalcados. Fica difícil pra molecada igualar as forças assim, e o que foi pedido (marcação intensa e saída rápida para definir as jogadas) foi cumprido pelos jogadores dentro das limitações que tínhamos. Levamos dois gols na primeira etapa, mas mantivemos a postura e a bravura em quadra. Na etapa final o time cansou (jogou sem reservas), e levamos mais dois gols. Ao final, coube elogios e incentivo à seriedade do time, que não abandonou e partida e cumpriu com a proposta combinada.

Tunísia 2×3 Itália (sub-12)

A Tunísia esteve fora na rodada anterior e, nessa partida, conseguiu mostrar evolução no padrão de jogo. Buscando sair com a bola no pé, tentava atacar criando jogadas desde o campo defensivo. Mas, em passe errado à frente da própra área, acabou cedendo um gol à Itália. Com muita disposição e tentativas do treinador para “achar” o time em quadra, chegamos ao empate logo depois. Em seguida, nova falha na saída de bola, bastante infantil, levamos outro gol – quando o jogo estava melhor para nós. E, na volta do intervalo, o adversário fez 3×1. Ainda assim a Tunísia não se entregou e chegou ao segundo gol. Tivemos a chance do empate e… infelizmente desperdiçamos. Fica como aprendizado a necessidade de concentração durante toda a partida, para não entregar gols fáceis ao adversário.

Portugal 2×3 Japão (sub-12)

 

Entramos desfalcados de peça importante, mas não nos intimidamos: concentrados e com marcação forte para impedir a evolução do pivô adversário, abrimos o placar. Levamos então o gol de empate – mas aí Portugal mostrou estar mais maduro: não se desestruturou. Manteve a proposta de jogo, cumpriu à risca a estratégia combinada e, merecidamente, fez 2×1. Na volta do intervalo o jogo seguiu equilibrado mas, em jogadas de força do pivô do Japão, levamos a virada em dois lances. Não desistimos, voltamos a pressionar e tivemos a chance do empate, já no final. Foi uma exibição que empolgou a torcida, de um time aguerrido, que parece ter aprendido a manter a estrutura de jogo independente do resultado. Sensação de dever cumprido. Valeu demais!!

Croácia 1×3 Islândia (sub-10)

 

Com importantes desfalques, a Croácia tinha muitas limitações em sua proposta de jogo. Sem conseguir sair em velocidade, tínhamos dificuldade para atacar. Fomos marcados com êxito pela equipe adversária, que abriu o placar. Melhoramos na partida e chegamos ao gol de empate com uma bomba do nosso pivô Rafael Garrido! Conseguimos nos defender com bravura e entrega de todos com boa marcação mas, ao final, levamos mais dois gols. Tentamos nos lançar novamente ao ataque mas, sem reservas no banco, nos faltava pernas para defender e ainda buscar mais gols. Valeu a disposição da equipe que, mesmo perdendo, cumpriu nosso lema: jogar até o final!

***

Rodada muito dura para nós. Tivemos muitos desfalques, muitos e importantes desfalques. Os jogadores realmente se ressentem quando isto acontece. Vai, é duro treinar o mês inteiro confiando numa vitória, numa recuperação e, no dia da partida, não contar com o time completo.

Por outro lado – e isso foi conversado com a molecada – essa é uma das aprendizagens que o esporte proporciona. Como é encarar um momento duro? Como é contar com quem se tem? Como é fazer, em bom português, das tripas coração? É a vida como ela é que se apresenta ali.

De positivo na rodada, algo que  consideramos muito importante: nossas equipes não “desmontaram”. Talvez seja difícil enxergar isso da arquibancada. Dentro da quadra, no entanto, nós treinadores temos o papel de ler o jogo para eles. Resultados e desempenho, neste nível de iniciação desportiva, podem não caminhar juntos. E, diante das dificuldades que se apresentaram, nossas equipes demonstraram aprendizagem em muitos momentos: saída de bola, marcação, jogadas de falta e escanteio. Isso, a que chamamos conteúdo de jogo, é a parte técnico-tática de uma educação esportiva. Mas não só.

Conseguir ficar de pé, terminar de pé nos momentos mais difíceis, forma nosso caráter. É a sustentação de uma postura altiva diante da vida. Deu pra ver, em cada derrota, no rosto de cada um deles.

Com ou sem lágrimas.

***

Seguimos firme em nossa proposta de educar pelo esporte – a campanha “Adversário não é inimigo” prosseguiu, com o cumprimento dos professores no centro da quadra, como símbolo de nossa amizade.

Aquele abraço, saudações esportivas e até a 4a rodada!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top