skip to Main Content

‘O que sabemos?’ OU ‘Como sabemos?’

“As dificuldades encontradas pelo adulto que se interessa profissionalmente pelo desenvolvimento da criança são devidas ao fato de a maioria de suas intervenções estar voltada exclusivamente para a aprendizagem.

 

Sendo a aprendizagem compreendida como a base de todo desenvolvimento, tenta-se encontrar respostas à pergunta ‘O que sabemos?’. Para tanto, os responsáveis pelo ensino no plano conceitual elaboram programas e, a partir destes, os professores constroem progressões que se traduzem, segundo os temperamentos, em propostas ou imposições de exercícios determinados.

(…) Ora, o que a criança compreende ou o que aprende é função não do exercício como tal, mas de seu engajamento pessoal na atividade que vai condicionar a busca ativa da informação e sua avaliação em relação ao projeto de ação ou à situação presente. A pergunta que o adulto deve fazer a si mesmo passa, então, a ser: ‘Como sabemos?’. De fato, o engajamento pessoal do sujeito relaciona-se a um conjunto de sentimentos ligados ao contexto dentro do qual ele age, essencialmente os de estar envolvido, de sentir-se em segurança e de viver sua autonomia.

Este ambiente material e relacional está sempre presente e embasa todas as atividades da criança
: ele dá significado à atividade do momento, favorecendo ao mesmo tempo seu desenvolvimento. O que a criança vai compreender e integrar depende dos modelos que ela tem à sua volta, da qualidade das comunicações e das interações que vai viver e assumir.”

(Adaptado de “A criança & o grupo”, Vayer e Roncin, 1989)
This Post Has 2 Comments
  1. Muito importante que entendam que pai e mãe, a célula familiar, são as bases para a criança evoluir. Esse texto vai além das tecnicidades do magistrado.
    J Barone

  2. Uma vez estávamos discutindo em sala de aula o que deveríamos " ensinar" 'as crianças de determinada faixa etária.
    A princípio, eu estava tentando entender como funcionaria aquilo.
    Depois de muito tempo pensando eu cheguei 'a seguinte conclusão: Podemos ensinar QUALQUER COISA.
    Partindo da premissa que as coisas mais complexas partem de coisas mais simples, e que se usarmos a linguagem adequada as crçs e o mais importante SABER AVALIAR O QUE REALMENTE É IMPORTANTE PARA A CRIANÇA E SUAS NECESSIDADES. Sim, acredito que podemos ensinar qqer coisa, contanto que estejam de acordo com o que as crianças REALMENTE precisam.
    Por isso eu me sinto muito mais feliz dando aula de teatro. Aqui eu até tenho um tema para trab com as crianças, mas dentro deste tema eu posso fzr O Q EU QUISER. Posso sentir em cada grupo o que mais precisam, etc.
    Muito válido o texto q vc escreveu.
    bjsss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top