skip to Main Content

Razão de ser

Caríssimos (as),
Nestes tempos de hiper-competitividade, em que tudo é posto à prova da eficácia o tempo todo, em que não sobra quase nada que fuja aos propósitos tecnocientíficos e aos porquês, mandamos ver aqui um poeminha do Paulo Leminski, que muito me faz lembrar o futebol da garotada: ‘jogo porque eu gosto – tem que ter um por quê???’. 
Razão de ser (Paulo Leminski)
Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
e as estrelas lá no céu
lembram as letras no papel,
quando o poema me anoitece.

A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por que?
This Post Has 6 Comments
  1. Que lindo, é isso mesmo, a arte e a vida pulsam para acontecer, a gente que dê conta. Tudo haver a comparação com o futebol dos nossos meninos, especialmente do Tom, acho que ele vibra muito nesse sentido.
    Bjs e obrigada,
    Nathalie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top