skip to Main Content

Verissimo e os sonhos de infância

Caros (as),
O blog Chutebol  deu de cara com uma pequena belezura de Luis Fernando Verissimo. Um texto tão singelo quanto profundo em que o escritor nos faz recordar – com graça e suavidade – dos nossos sonhos de infância. Me fez lembrar dos meus. E você? Carrega sonhos de infância? Pode lembrar-se deles? 
Ah: ainda, na HQ abaixo, das ‘Cobras’ (também de Verissimo), uma piada, digamos, existencial – já que estamos falando de sonhos… Boa leitura!
Sonho
“Para um apaixonado por viagem e futebol, como eu, cobrir uma Copa do Mundo é ótimo. Mesmo perdendo, é ótimo. Você é pago para ver os jogos, fica nos melhores lugares do estádio e ainda pode brincar de cronista esportivo, cercado por cronistas esportivos de verdade.
Quando eu era pequeno, queria ser aviador ou cronista esportivo. Se possível as duas coisas juntas, um piloto de caça que, em tempos de paz, escrevesse sobre futebol. Ah, poder ver os jogos dos ‘reservados para a imprensa’ e usar todas aquelas palavras que, na época em que a linguagem jornalística vivia a angústia do sinônimo pronto para evitar repetições, eram obrigatórias nos textos esportivos: ‘contenda’ ou ‘porfia’ em vez de partida, ‘esférico’ ou ‘número 5 em vez de bola, etc.
Voar muito, como passageiro, e pelo menos de quatro em quatro anos me meter a comentar futebol são o mais perto que consegui chegar dos sonhos de infância. E todos sabem o prazer que é chegar perto dos sonhos de infância”.
[Verissimo, 1999 – em ‘A eterna privação do zagueiro absoluto‘]
This Post Has 6 Comments
  1. Obrigado pelo carinho que vcs (vc e o Tiago) tem com a molecada em geral e parabéns pela didática aplicada nos treinos.

    Abraços.

    Cássio Martorelli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top