skip to Main Content

Refletindo

“Não é mais suficiente oferecer serviços às crianças, é preciso devolver-lhes as cidades.”
(Romano Prodi)

“Os adultos nunca compreendem por si sós, e as crianças se cansam quando precisam explicar-lhes tudo, todas as vezes”.
(O Pequeno Príncipe)

“Nós somos as crianças do mundo.
Somos as crianças das ruas.
As crianças da guerra.
As vítimas e os órfãos da Aids.
Somos as crianças cujas vozes não são ouvidas.
Agora chegou o momento de nos ouvirem.”

(Gabriela Azurduy Arrieta – Inauguração da Sessão Especial da ONU para a Infância / Nova York, 09 de Maio de 2002. Ela tinha 13 anos à época. Gabriela é boliviana.)

Aquele abraço, saudações esportivas

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top